Produtos para Industriais

Empresa

Empresa

Queremos apoiar os nossos funcionários

article_66w_image1

A unidade de negócio Pneus para Veículos Comerciais está a crescer. Uma nova orientação estratégica e novas tecnologias e produtos estão a abrir caminho para o futuro. A qualificação e a motivação dos trabalhadores são fatores essenciais para podermos realmente seguir este caminho. Diana Hoppe, Diretora de Relações Humanas (RH), deu uma entrevista em que falou da unidade de negócio Pneus para Veículos Comerciais (PVC) enquanto empregador global e atrativo.

Diana Hoppe, como tenciona consolidar a unidade Pneus para Veículos Comerciais (CVT) como um empregador atrativo?

“Os nossos funcionários acreditam que o potencial de crescimento da unidade Pneus para Veículos Comerciais é tão interessante como o seu ímpeto inovador, a sua gama de aplicações técnicas, os seus processos estimulantes e a sua variedade de produtos. Valorizam também as hierarquias horizontais, que lhes permitem chegar a consensos sobre as mais diversas questões de forma rápida e eficiente. Tudo isto ficou bem patente nos seminários internacionais de trabalhadores que realizámos no ano passado a propósito dos aspetos mais atrativos da CVT."

Se um funcionário se sentir totalmente satisfeito com o seu trabalho na CVT, de que forma pode evoluir ainda mais?

“Ajudamos os nossos funcionários a melhorar as suas qualificações – quer em termos de comportamento de gestão, quer no que respeita às suas aptidões técnicas, sociais ou metodológicas. Existem também programas de desenvolvimento que permitem adquirir experiência em projetos e trabalhar em diferentes funções. O objetivo é ajudar os funcionários que receiem assumir tarefas totalmente diferentes. Sobretudo quando falamos das tecnologias do futuro, também é importante pensar para além dos pneus. A Continental tem muito para oferecer, porque é o único fornecedor do setor automóvel que comercializa pneus e outras tecnologias. Os nossos trabalhadores devem tentar perceber as novas tecnologias, desenvolver produtos inovadores e expandir horizontes no contexto da tecnologia ligada aos pneus.”

É possível a um funcionário ter uma carreira que não esteja circunscrita à sua profissão atual?

“Aqui, na CVT, vamos dedicar mais atenção ao enriquecimento dos percursos profissionais individuais dos trabalhadores, mesmo através do intercâmbio de funções, para lhes permitir a obtenção de um conjunto mais alargado de qualificações. Não conseguirei ter um pensamento inovador se fizer sempre exatamente o mesmo trabalho. O ideal será ter funcionários que tenham estado noutra divisão, tenham trabalhado no estrangeiro – no nosso grupo ou antes de entrarem na Continental – e tenham tido outro emprego. Ter uma carreira não significa simplesmente subir até ao topo, significa também crescer em termos de versatilidade e de responsabilidades. O aspeto mais importante a reter é que cada percurso profissional é diferente. E recordo que não somos “apenas” um fabricante de pneus, mas também um dos maiores fornecedores mundiais do setor automóvel. Partindo de todo o portefólio da Continental, podemos abrir muitas perspetivas para além dos pneus, centradas nas tecnologias do futuro.”

E as competências linguísticas também são importantes?

“Sem dúvida! Sendo a CVT uma unidade de negócio global, o conhecimento do inglês tornou-se mais importante. Embora o inglês já seja falado em muitas zonas, nem todos os funcionários possuem um conhecimento da língua à altura das suas necessidades. Quando os funcionários querem assumir cargos centrais ou participar em projetos de cariz internacional, têm dificuldade em fazê-lo sem o inglês. Por isso, damos agora maior importância a um conhecimento aprofundado do inglês quando contratamos um novo funcionário. Além disso, serão disponibilizadas no futuro sessões de formação destinadas a ajudar os funcionários a melhorar o seu inglês."